Educação, Maternidade

Plágio – Mudança para o Maternal – Vacina

Quando eu vejo, casos e mais casos de plágios e cópias de fotos, textos, e as vezes blog’s inteiros, eu fico bem chateada.
Até então não aconteceu comigo, mas sabem como é… agente tem que se precaver.
Pensando nisso estou colocando marcas d’água nas fotos (aos poucos pq são muitas!) e providenciei a instalação de alguns dispositivos que denunciam a cópia de textos e fotos.

No mais, tenho uma super novidade:
A Valentina passou do berçário para o Maternal!! É muita graduação nessa vida! hahaha
As profes me disseram que como ela vai fazer 2 anos em agosto, já sabe segurar bem o lápis, pincel e sabe colorir, acharam melhor começar uma adaptação de 2hrs por dia no Maternal, onde tem muitas outras atividades pedagógicas, enquanto no berçário, é tudo mais limitado já que tem muitos pequeninos, alguns não comem sozinhos, não caminham, todos usam fraldas… deixando assim as tias do berçário mais ocupada com estes cuidados do que com atividades que estimulem o aprendizado.

Já me disseram que ela estranhou bastante a mudança, mesmo sendo 2hrs diárias. Chama a titia “Nenete” e a “Ioiô” que são as do berçário. Mas como já estou acostumada, sei que tudo é questão de adaptação, e logo ela estará apaixonada pela nova titia e pelos coleguinhas.

A Valentina já tomou a 2ª dose da vacina contra a H1N1, que todos os postos de vacinação estão dando em crianças abaixo de 2 anos, idosos e gestantes.
No sábado decidi tomar a vacina também, na rede privada, achei importante pagar e tomar a vacina já que começaram os casos da gripe aqui no estado.
Quando entrei na clínica de vacinas, ela começou a choramingar: “não, não, que paxiar, qué embora”. Aí expliquei que ela já tinha tomado a vacina, e agora era a vez da mamãe… e mesmo assim ela insistia para ir embora, quando chegou minha vez de entrar na salinha de vacina (entrei com ela claro!) ela colocou a mãozinha na barriga e choramingava: “dói, barriga, dói barriga…”
Taaaaaadinhaaaaaaaaaa!!! Sabe quando agente fica tão nervosa que até dá um troço? Dói estômago, dói barriga? Acho que ela se sentiu assim.
Quando ela me viu tomar a vacina chorou ainda mais, acho que se lembrou da dor. Tadinha.
Não farei mais isso com ela. Eu sempre explico que vai doer um pouquinho, mas que é para o bem e tal, mas mesmo assim ela fica super nervosa.
Share:
Educação

Creche – como andam as coisas

A Valentina está super bem na creche… quem diria né? Nada como o costume mesmo…
Todos os dias de manhã e acorda e já fala “Quéxi”… Quer pegar a bolsa da creche, colocar a sandalinha e quer ir logo. Um sarro!

A tia da creche me disse q ela é um amor com os coleguinhas, brinca, compartilha tudo, come bastante e não chora nada.
Acho q por essas e outras q estou trabalhando super tranquila sabe? Claro q no início batia aquela saudade (e ainda sinto) mas fico com a tranquilidade q ela está super bem e feliz.

Bailinho de Carnaval da Creche
Share:
Educação

Rotinas de uma creche

Eu fico impressionada como a engrenagem funciona com todos os pequenos!
No 1º dia dela na creche eu fiquei junto, e ficava me perguntando se um dia ela ia se adaptar tão bem assim quanto os outros. E se adapta gente! Tudo funciona direitinho e acho q o fato de terem rotina para tudo, deixa o dia mais “seguro” p/ eles, já que sabem sempre o próximo passo que vai ser tomado.
Lá, funciona mais ou menos assim: (tirei essas ilustrações do google)

A nutricionista da creche envia todo mês o cardápio dos pequenos aos pais.
Incluindo troca de fraldas
Incluindo a soneca
E ir embora.

O legal também é que toda criança tem uma agenda. Lá a “tia” anota quantas trocas de fraldas (ou idas ao peniquinho ou banheiro) foram, o que a criança comeu ou deixou de comer nas refeições, o humor, duração da soneca… ou seja, lendo a agendinha, ficamos mais por dentro de tudo q aconteceu no dia a dia dos pequenos.

Share:
Educação

Finally creche em turno integral.

Colocando o assunto da creche em dia:
Lá pelo 3º e 4º dia a coisa ainda estava braba… Ficava pouco mais de 2 horas, aos trancos e barrancos, choramingando o tempo todo, e quando ela chorava a plenos pulmões eu ia buscar.
No quinto dia ela ficou meio período inteiro, até almoçou lá, mas na hora da soneca o bicho pegou e tiver q ir buscar.

PAUSA: Meu conselho para as mamães… O choro faz parte da adaptação eu sei, mas não deixem o baby chorar muito não, pq se não o bebê acaba ligando a creche a algo ruim… DESPAUSA.

Num dia ela enxergou a creche de longe e já começou a chorar… E olha como é esperta, quando entramos na creche ela apontou p/ saída e falou: “Mamim, paxiá!” (sap: Mamãe passear).
E foi mais uns dias assim, ficando meio período que acabava com chororô.
Até que tentamos uma nova tática! Papai levou p/ creche, e querem saber? Não teve choro e nem manha. ‘Guento’? Então ficou assim, papai leva e busca, até pelo menos ela estar super-hiper-mega bem adaptada.
E querem saber como foi hoje? Suuuuuuuucessooooo!!
Ficou o dia inteirinho!!!!  Se alimentou direitinho em todos refeições, tirou uma soneca mais ou menos, mas tirou, brincou, brincou e não chorou! Nenhuma vezinha!!
O pai dela buscou, e quando chegaram em casa eu chorei pela primeira vez desde todo o início da adaptação.
Chorei pq meu bebezinho tá uma menininha! Ela voltou toda feliz da creche, fazendo as dançinhas dela, me contando como foi tudo, de uma maneira q só eu entendo! Chorei pq fiquei emocionada ao ver ela feliz!
Vetor - Multi,  social, árvore, solidariedade, mãos - estoque de ilustração, ilustrações royalty free, banco de ícone clip arte, banco de ícones clip arte, fotos EPS, fotos, gráfico, gráficos, desenho, desenhos, imagem vetorial, arte vetor EPS.
Um novo ciclo se inicia na vida da Baquinho, e da nossa também.

Share:
Educação

Então… A Creche

E ontem, segunda, foi o 1º dia da Valentina na creche.

Levei ela para começar a adaptação na parte da tarde. Assim poderia eu dar o almoço a ela, esperara ela dar a soneca de depois do almoço, e então ela estaria bem tranquila.
Enquanto arrumava ela e a bolsa dela, eu fui falando como era a creche, o q ela ia fazer, e ela repetia “quéchi, quéchi”.
Chegamos lá e a diretora nos recepcionou, chamou uma das profes do berçário e fomos p/ salinha.
Fiquei por lá enquanto observava os pequenos. Como são independentes!!! E mega obedientes com as tias! E elas são um amor tb. Adorei passar alguns minutos lá, até p/ saber como funcionam as coisas. (Mãe neurótica mode on).
Quando fiz a primeira (e última) tentativa de sair da sala p/ ver como ela ficava… Chororô total! “maminha, maminha, maminha…”
E como foi a primeira vez dela, resolvemos acabar por ali, até para q ela ñ tenha depois medo ou trauma de voltar p/ escolinha.

E hoje, segundo dia fomos logo cedo. Dessa vez não entrei na salinha do berçário. Fiquei na recepção enquanto a tia levava ela no colo. (+1 ponto, foi no colo da tia numa boa).
E fiquei esperando, fiquei, fiquei, até q olhei p/ relógio e haviam se passado 40min.!
Ai resolvi dar uma bisbilhotada… “ela deve estar chorando… certo!” Quando espiei pela frestinha da porta ela simplesmente estava toda solta! Pulava, dançava, brincava com as outras crianças… Nem acreditei!

Então a profe foi na porta, tipo, p/ me liberar p/ vir p/ casa q qualquer coisa elas ligavam… aí a Valentina me viu, e fez-se o chororo…

Agora já sabemos… fico uns minutinhos lá e se tudo estiver ok, venho p/ casa sem deixar q ela me veja.
Quem sabe amanhã ela fiquei meio período inteiro?

Share:
Educação

Creche

Como já havia dito em post’s anteriores eu inscrevi a Valentina numa creche Municipal MARA!

Mas as vagas só estarão disponíveis o de Fevereiro ou a Março. Então podem ser que chamem ela no início de Fev, ou só no final de Março.temos q aguardar… Mas estou achando tempo demais! Ainda mais que alguns planos pessoais nossos mudaram, aliás, pode ser q bastante coisa mude agora em 2011, então decidi procurar creches particulares mesmo. (já que essas tem vaga sempre).
Pesquisei no google algumas, fazendo um etinerário bom tanto para mim quanto para o Moises para podermos levar e buscar com mais facilidade. Não adianta ser uma longe do nosso percurso casa/trabalho né?
Fiz uma lista q vou visitar algumas por dia. Ontem foram 2.
As duas q visitei me transmitiram ser seguras, mas a primeira estava um pouquinho precária por ser mais antiga, muita coisa velha, brinquedos e moveisinhos antigos e tudo mais… mas as “tias” me conquistaram com todas as brincadeirinhas q faziam com os pequenos do Berçário II (que seria  a sala da Valentina), musiquinhas, cantigas de roda, livrinhos de historinhas e desenhos (sim, fiquei um tempo lá e a diretora conversando comigo pessoalmente e tirando todas as minhas dúvidas).
A segunda é mais novinha e bonitinha, me simpatizei mais logo de cara por conta disso, mas a diretora estava numa correria total! E não me deu toda aquela atenção que a primeira me deu. Então não consegui perguntar tudo o que eu queria sobre alimentação, horários e ela me mostrou tudo tão correndo que mal pude ver a sala do berçário II, muito menos falar com as tias. Depois vi q a correria dela era pq ia sair de férias e outra pedagoga irira ficar no lugar. Vou visitar outras creches essa semana e depois volto nessa p/ esclarecer esses pontos.
Segundo as duas, a adaptação é feita sem a mãe. Vc deixa o bebê lá e qualquer coisa te ligam… Ai que meda!

Vou ver mais algumas essa semana, e quero ver se coloco a Valentina já, no máximo até o dia 15.
Lógico que vou relatando tudo para vcs!
Momento fotos:
Minha mãe fez essa manta linda para a Valentina… usei muuuuito nesse friozão de Meldelz que fazia quando ela nasceu.

E aí, que eu guardei com todo o amor e carinho, sabe aquelas coisas de bebê que você pretende guardar p/ resto da vida? Não sou de me apegar muito a essas coisas não, mas algumas coisinhas eu guardei e a mantinha é uma delas.

Eis que, na arrumação do roupeiro (ano novo… sabem como é) a Valentina estava me “ajudando”, viu a mantinha e não desgruda mais dela!

Bom vovó… pelo menos ela ainda está usando. 🙂

Share: