Alimentação infantil, Sono

Amamentação x Mamadeira e Sono

Bom, como eu disse no Post anterior, a Valentina ñ é fã da mamadeira. Faço várias tentativas frustradas durante o dia e nada.
Negocio é q, o Doutorzinho falou q, ela ñ come tanto qnto deveria por conta do mamazinho… ela sempre vai preferir o peito á comida. Então ela sabe q ñ vai passar fome se ñ almoçar, sempre tem o mamazinho a disposição. Só q, a essa altura do championship o leite materno não tem o mesmo efeito q teve nos 6 primeiros meses de vida. Ele passa a ser só um coadjuvante, e ela precisa sim comer.
Entoncis sugeriu q eu “regulasse” o peito p/ ela. Não deixasse a disposição, para assim ela comer melhor. Marido até cogitou o desmame, para ver se o peso dela dava um up.
Mas, posso falar? Não mesmo… não vou nem falar do desmame pq está fora de cogitação, mas olha… regular o peito p/ ela, é fogo… Imagina gente, ela me olha com aquela carinha q já sei q é pedindo mamazinho, meu peito ali, cheio de leite e vou negar? Difícil. Mas estou sim, prestando mais atenção nos hórários do mamazinho, se vejo q está perto de alguma refeição importante, dou uma enrolada nela e assim ela come um pouco melhor.
Mas, e qnto a mamadeira? Imagina se vou desmamar a pequena se ela ñ toma mamadeira direito? Não da né? Mas estou insistindo, pq logo pretendo voltar a trabalhar, e como é q vai ser na escolinha? Tem q ter uma dedeirinha.
A única mamadeira q ela toma com gosto, é o chazinho de camomila, essa ela adora!

E gente, de madrugada ela acorda umas 5 vezes querendo o peito. As vezes mama, as vezes quer pegar o peito só p/ pegar no sono de novo. Doutorzinho falou q o ideal seria dar uma mamadeira grande antes dela dormir (aham, diz isso p/ ela) e depois só dar o peito lá pelas 5 ou 6 hrs da manhã… No restante das vezes q ela acordar ñ dar o peito… pq é questão de costume, de habituar o bebê.
Confesso q ainda ñ tive coragem… sempre q ela acorda dou o peito e pronto. Resolvido o problema dela, ( e o meu? ). Mas pretendo tomar coragem e começar a reeduca-lá essa semana.

Há, para quem interessar possa:
No site da AlôBebê as mamadeiras da Dr. Browns estão com preços muito bons. Foram os mais baratos da internet. Fiz o pedido, nunca comprei com eles, qndo chegar aviso se ocorreu tudo certinho.

Share:
Com a tag
Alimentação infantil

Sobre alimentação…

De um tempo p/ cá andei bem preocupada com o ganho de peso da Valentina.
Ela vem ganhando, 100, 200 no máximo 300gramas por mês. O pediatra falou q é normal, afinal ela está engatinhando d um lado p/ outro, brinca bastante e é bem ativa, isso faz c/ q ela gasta muita caloria.
E perguntou, como é a alimentação dela?

De manhã alguma fruta, depois um pãozinho p/ ela comer/brincar.
Mamazinho.
Depois da soneca dela da manhã ela acorda perto do meio dia.
No almoço ela sempre come pouco, pelo menos eu acho q é. Ela come o equivalente é 2 colheres de sopa bem cheias sabe? Dou um suco natural de sobremesa.
Mamazinho.
Depois da soneca da tarde dou uma frutinha + um iogurte, ou suco.
Brincadeiras de montão.
Lá no final da tarde qndo vou tomar meu café, ela come comigo alguma coisinha comigo, cereais, ou bolachinhas…
Mamazinho.
Na janta, ela come ainda menos q no almoço. Suco.
Banho.
Chá de Camomila (ela ama!)
Mamazinho.
Dormir.

Como puderam ver ela ainda mama bastante no peito. (madrugada a fora tb!)
E cadê a mamadeira nessa rotina alimentar? É muuuito difícil ela tomar, estava dando Similac p/ ela, mas ñ tomava nem 30ml. O pediatra sugeriu q eu misturasse com o Ninho +1. Nada… tomou menos ainda…
Ai coloco o leite no copinho, faz cara feia e tudo mais… Ninho puro… nada.
Já comprei Nestogeno, Similac, agora o Ninho +1… fico pensando se é o gosto do leite, e penso em comprar o Nãm, Bebelac e outros, mas cá p/ nós né? Vai q ela ñ gosta de nenhum? Por isso estou insistindo mais no Similac, q tem o gosto mais próximo do leite do peito e é um dos mais caros né?
Se vc já passou por algo parecido e tem alguma sugestão p/ me dar… aceito viu?
Por esse motivo, eu ñ consigo dar a tal “mamadeira dos sonhos”, q a Encantadora de Bebês sugere para q o bebê acorde menos p/ mamar durante a madrugada… #fail. Mas isso já é outro post.
Mas estou trocando as mamadeiras dela, e vamos ver se isso ajuda tb.

Li no Crianças na Cozinha algo q me alegrou bastante e q eu ñ havia me dado conta.
O importante é a qualidade do alimento q dou p/ a minha pequena, e ñ a quantidade.
Se seu filho não come, come pouco ou só come porcarias, te indico ler esse artigo “Meu filho não come”.
Aqui em casa já temos uma alimentação bem equilibrada, e com a chegada da Valentina os cuidados com o preparo dos alimentos ficaram ainda maiores, e tenho a certeza d q o pouco q ela come é bem saudável. E o pediatra tb deixou claro d q cada criança tem seu ritmo de crescimento, e o importante é q ela é uma criança saudável e bem esperta.

Share:
Com a tag
Alimentação infantil

BPA – Bisfenol A

E esse babado sobre as mamadeiras plásticas hein?! Q polêmica!
E confesso q fiquei bem preocupada tb!
Quer saber mais? Veja o vídeo:


http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

Assim como nas mamadeiras, as chupetas fabricadas com BPA ou bisfenol também podem fazer mal à saúde. “Existem sete classificações internacionais para o plástico. O 1 a 6 não têm BPA. O maior risco é grupo 7”, diz Wong. 

Dicas para as mães 
Preste atenção: o número 7, que indica presença de bisfenol , normalmente aparece dentro de um triângulo, na parte de baixo de produto. Anote outras dicas importantes: pratos e potes plásticos também podem conter bisfenol A. Por isso, aqueça os alimentos em recipientes de vidro ou cerâmica. Não ferva nem lave a mamadeira com água quente. Basta detergente e água fria.”

A Valentina nunca foi muito de mamadeira… ela ainda é fã do meu peito e vez ou outra toma sua dedeirinha de Similac. Outros líquidos (suco, água) ela curte no copinho.

(é da Munchkin, amo a marca e é Livre de BPA)

Lendo e lendo sobre o assunto, vi tb q é preciso trocar as mamadeiras de 6 em 6 meses, pois quanto mais velhas, mais Bisfenol elas liberam…
As 3 q temos ñ indica o número de BPA, são da Kuka, e já vi por aí q a maioria dessa marca tem BPA 7… e como temos elas a 9 meses, vou trocar. Outra coisa é o pratinho dela… ele é de plástico, e antes eu esquentava a comidinha dela no micro direto nele! Tb ñ indica o número de Bisfenol, vou trocar junto.
Já a colherinha dela é de silicone, então tá tranquilo.
Temos q cuidar tb os potes plásticos q armazenamos nossa comida… armazenar desde q frios, tudo bem, a questão é esquenta-lás ou descongelar no microondas…
Ai, ai, ai… quanta besteira eu já fiz!
Já providenciei alguns potes de vidro e de cerâmica.
Vou morrer numa mamadeira da Dr. Brown’s? Cara mas Bisfenol Zero!
Share:
Com a tag
Alimentação infantil

Redinha para Frutas

Nós temos! Conheçe?

Funciona assim ó:

Inventado por um pai que quase perdeu o seu filho por um pedaço de biscoito mal mastigado.
O bebé não foi capaz de chamar os seus pais, porque o pedaço de biscoito ficou bloqueado e não podia respirar, e foi milagrosamente salvo quando o seu pai voltou à cozinha.

Os bebés desta idade (à volta de 5 meses), sabem morder mas não sabem ainda mastigar bem. È por isso que às vezes se engasgam com pedaços de comida.
Permite que os bebés desfrutem dos prazeres de comer, sem risco de sufocar com pedaços muito grande ou mal mastigados.
Ideal para frutas, legumes, queijos, biscoitos, etc. Só os nutrientes atravessam a malha dupla de segurançs. As peles, os ossos,etc, ficam presos na malha.
Aprovado pela CE. Não contém látex ou PVC, ou corantes, ou Bisfenol-A.
A partir de 5 meses.”*Tirado do site http://www.mamaminha.com/catalog2/product_info.php?products_id=319

Inclusive o pediatra q me disse q existia o tal produto…
Achei o máximo!
Quer ver neném quietinho enquanto vc janta com seu bem? Põe uma frutinha, legume ou carninha ali e pronto!

Share:
Com a tag
Alimentação infantil, Bebê

1ª Papinha

Este post tem pelo menos 1 mês de atraso! kkkk Queria compartilhar com vcs como foi nossa experiência com a introdução de alimentos e acabei deixando, deixando… mas aqui está!

Bom, amamentei a Tininha exclusivamente no peito até os 6 meses!

But, depois desse tempo não dá mesmo… tem q começar a introdução de novos alimentos, pq com essa idade o leite materno passa a ser um complemento e não mais a fonte principal de nutrientes do bebê.

Fomos no pediatra e ele passou uma listinha de frutas:
  • mamão papaia;
  • banana prata;
  • maçã argentina;
  • pêra d’água;
  • laranja do céu;
Poxa, agora fiquei pensando… todas as frutas com nome composto né? Sim, pq nós, pequena família de 3 pessoas (cof, cof, 4 com o gato) não somos simplesmente de comer mamão ou banana… e sim mamão papaia, banana prata…
“Eniuei”
O Doutorzinho (como gosto de chamar) deixou bem claro q eu ñ usase o liqui.. amassasse mesmo com um garfo, ou raspasse no caso da maçã e da pêra… (com exceção da laranja, claro!) pq se ñ a adaptação de alimentos sólidos (mais tarde) fica complicada. 
Então as frutas são para serem dadas 2x por dia, no meio da manhã e no meio da tarde, podendo misturar 2 tipos de frutas.
Papinha:
  • cenoura;
  • beterraba;
  • chuchu;
  • brócolis;
  • couve-flor;
  • moranga;
  • abobrinha;
  • batata;
  • aipim;
Temperos para a papinha: cebola, alho, tempero-verde.
O Sal… bom… ñ dizem q o sal é o grande vilão da saúde e tal? Aqui em casa costumamos usar pouquíssimo sal… amamos temperos e ervas como alecrim, ervas finas, manjericão….
Então, meu pediatra mais netureba do mundo (amo), falou q eu ñ precisava incluir sal na papinha não… até pq se ela ñ conhece o gosto do sal, ñ vai sentir falta não é mesmo?
Outra coisa bacana q eu ñ sabia, é q eu TENHO q incluir 1 fio de azeite na papinha, para q os nutrientes dos alimentos q estou dando a ela sejam absorvidos com mais facilidade pelo organismo. Como tb já temos o costume do azeite extra virgem por ser mais saudável… nada de muito mirabolante não.
O Sr. Gonçalves (maridão) mais bobo do q eu, queria pq queria sair do pediatra e ir direto no super comprar as coisinhas da lista. Isto feito, botei p/ cozinhar 1 batata, 1 cenoura e 1/2 cebola pequena, [PAUSA] Ai gente, posso dizer? AMEI, Sabe aquelas mães de filme americano e avental chadrez vermelho q fazem comida p/ os filhos? Sou eu! (ou pelo menos me senti, só faltou o avental, triste) [DESPAUSA] Amassei tudo bem amassadinho com o garfo, (tapada, 1 cenoura inteira e 1 batata inteira dá p/ alimentar uma creche! depois q eu amassei é q me dei conta q poderia ter feito só um pedacinho de cada). Enfim, coloquei no pratinho dela, peguei nossa colher de silicone “chisq”, botei ela no carrinho com seu lindo babador… e? e? ela ploft! Bateu com a mão no prato e derrubou metade… ta, achei lindo igual tá? Mas ela comeu de primeira! Sim, e adorou… comeu umas belas 6 colheradas e foi nanar depois.

Tom-fofa!

Agora, com 7 meses, incluimos as carnes, frango, e fígado de frango.
E os “cereais”, feijão, arroz…
Bom, ela já come de tudo! O doutorzinho já nos liberou dar de tudo para ela, mas com coerência, claro! Tudo q digo são, todas as frutas, legumes, verduras e grãos…
“Ele: Big Mac e Refri… Not… kkkkk”
Share:
Com a tag
Alimentação infantil

Comidinhas

Recebo uns boletins da Crescer e recebi um bem legal sobre a introdução de alimentos no bebê. Mês q vamos iniciar as comidinhas… Miam, miam…

“Ele tem fome de quê

Chega a hora do seu filho viver uma das experiências mais prazerosas: comer. Com o início dessa fase, abrem-se portas para novos aprendizados. A criança já tem mais autonomia para explorar o ambiente e demonstrar interesse por outras pessoas e coisas. É normal que ambos sintam dificuldades no início, para depois curtir as descobertas e os prazeres dessa importante etapa do crescimento. A regra básica é oferecer os alimentos gradativamente, respeitando as reações da criança. Seu médico pode orientá-la bastante. Em geral, o processo começa com a introdução de sucos e papas de frutas, oferecidos na colher, em pequena quantidade. No início, os médicos recomendam colocar apenas uma fruta no suco e na papa, para testar a tolerância do bebê ao novo alimento e educar seu paladar. Depois que seu filho estiver acostumado, pode ser dada uma sopa salgada, com quatro ou cinco ingredientes. A consistência deve ser mole no começo. Amasse bem os alimentos com o garfo e nunca passe na peneira, pois a criança precisa treinar a mastigação. No oitavo mês, a papa deve ser menos amassada. No 11º, mês, finalmente, ofereça a comida em pedacinhos bem molinhos (se ela já tiver dentes) e dê o suco no copo para incentivá-la a largar a mamadeira.

As comidas em pedaços têm um outro benefício importante: estão ligadas ao desenvolvimento da fala. Com a mastigação, o bebê realiza os primeiros movimentos envolvendo a língua, os lábios e a mandíbula.

Dicas legais para agora e para o futuro:

– Tenha uma rotina para alimentar o bebê, assim como criou uma para o sono. Comer não está entre as prioridades de um bebê explorador. Sem rotina e concentração, o momento da alimentação fica à beira do caos.

– Comida não tem pernas, logo não anda. Sair pela casa com o prato do almoço não é nada bom. A comida fica gelada, cai arroz cozido (e grudento) pelo chão… Hora de comer é para sentar no cadeirão.

– A concentração vale para você também. Desligue o seu celular e não atenda o sujeito do telemarketing, do cartão de crédito, o da TV por assinatura ou o da operadora de telefonia que cismam em ligar nesses horários.

– Faça uma coisa por vez: ou assista à TV ou dê comida ao bebê. Fazer os dois ao mesmo tempo, neste caso específico, não dá certo! “

Mas já provo algumas coisinhas…


Share:
Com a tag